7 de mar de 2014

Resenha - Divergente

(e uma nova resenhista! (: )

Oi, oi, oi, gente! 
Então, meu nome é Letícia (por favor, me chamem de Le ou Letty), e eu sou a nova resenhista do blog! Não sou muito boa em apresentações (sério, não sou mesmo), mas espero que vocês tenham uma noçãozinha de quem está escrevendo essas humildes opiniões aqui :P
Eu amooo ler, é vício da minha vida! (rs) Sou muito fã de Distopias, e livros com bastante Fantasia, ainda mais algo que seja baseado em mitos gregos/romanos/egípicios. Meu livro preferido é Harry Potter, mas eu também adoro Percy Jackson, As Crônicas dos Kane, os livros do John Green, The 39 Clues, Jogos Vorazes, Divergente, A Seleção, Instrumentos Mortais...
Também sou muito fã de música, seriados, chocolate e Twitter, hahaha! Uso muito pontos de exclamação, adoro escrever resenhas, odeio usar vestidos e raramente uso o Facebook.
Também sou dona de um outro blog, o Not A Nerd, que tem só 2 meses de idade (meu baby *-*) e ficaria muito feliz se dessem uma passadinha lá! http://not-anerd.blogspot.com.br/
Então vamos logo a resenha que eu acho que vocês já cansaram de mim! ;P




Título: Divergente
Autor: Veronica Roth
Editora: Rocco
Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.



Divergente


"Uma escolha pode te transformar"

Eu simplesmente amo a Veronica Roth. 
Eu amo o jeito de ela repetir as palavras, amo a típica rebeldia adolescente dos personagens dela, amo a ironia nos momentos mais tensos e amo o jeito único, pesado e morno que o livro dela nos faz sentir.

É muito difícil falar sobre Divergente. Como se descreve um livro que te faz sentir coisas tão contraditórias? Ele é leve e pesado, violento e romântico, estressante e confortante, colorido e muito escuro... 
Divergente é uma série muito diferente de tudo o que eu já li. 
A originalidade de Veronica é uma coisa impressionante. A forma que ela inventou o universo distópico, toda a trama pós-apocalíptica, a personalidade de cada personagem, as palavras diferentes, a forma de ela usar um parágrafo para uma frase, as simulações, a parte psicológica e científica...
Cansa só pensar o quanto ela deve ter pesquisado e inventado para escrever um livro desses. Tudo é tão bem detalhado, sabe? Os cenários, as aparências, os sentimentos, tudo!
A forma como Divergente começa já é espetacular. Desde as primeiras palavras Veronica já nos faz sentir esse peso, essa realidade opressiva em qual a Tris vive.
O desenvolvimento, então, é genial! Tudo o que você não espera acaba acontecendo. É uma coisa que te prende, até o fim, pois você não sabe o que vai acontecer! 
E claro que o fim (do livro, claro, ainda nem comecei a ler o último livro da série) é mais incrível ainda! Curiosidade, por si só, não resume o que eu sentia. Era uma mistura, muito estranha, de alegria, tristeza, confusão, angústia e eu realmente não sei mais o que. 
Foi uma chave de ouro!

Quanto aos personagens, todos são perfeitos. Tris, a protagonista, tem uma das personagens mais fortes que eu já vi em uma personagem feminina (e olhem que nessa categoria estão Hermione Granger, Annabeth Chase, Liesel Meminger, America Singer, Alasca Young...), cheia de força, determinação, audácia, abnegação e erudição. (entendedores entenderão os três últimos! ;P) 
Quatro também é muitíssimo bem feito! A personalidade dele é super detalhada, apesar de ele não ser o protagonista (mas também não é um personagem secundário, vamos combinar, né gente). 
Os personagens secundários (Will, Christina, Al, Uriah, Marlene, Lynn, Eric, Peter...) são deslumbrantes, e Veronica tem um jeitinho de fazer com que nos apaixonemos por eles mesmo sem aparecerem muito. 

Em resumo, o que eu tenho de dizer sobre Divergente é: único, pesado, morno, detalhado,espetacular, genial, angustiante, incrível,  forte e apaixonante.









E então, gostaram? Também tenho essa resenha e outras lá no meu blog, que tal vocês conferirem?




7 comentários:

  1. Oi Letícia, seja bem vinda!

    Esse livro não me agradou muito, achei que a autora podia ter focado menos no romance e as coisas dariam bem mais certo... Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leticia. Bem-Vinda.
    Ando com muita curiosidade em relação à esta trilogia. Ainda mais tendo filme e tal né... =P
    Parabéns.

    www.livrosechimarrao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Opa, seja bem-vinda como uma de nós! Haha' gostei da resenha, foram detalhes interessantes relatados.

    -Té.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!!
    Também sou fã da Veronica. Essa trilogia é sensacional e se tornou uma das minhas favoritas.
    Parabéns pela resenha.
    Beijinhos.

    http://citacaonumclick.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida!
      A Veronica é incrível, ela tem um estilo de escrita super legal! Também adoro Divergente, todos os livros são ótimos.
      Kisses :3

      Excluir
  5. Essa trilogia é muito, muito boa! Não vai se arrepender.
    Kisses :3

    ResponderExcluir

Segue o Página 394

Twitter

Nosso instagram