3 de dez de 2014

Li até a página 100 | A Bibliotecária de Auschwitz



A Bibliotecária de Auschwitz
 A Bibliotecária de Auschwitz

Antonio G. Iturbe
Agir
Ano de 2014; 368 páginas

Preço: R$ 23,00 até 40,00


Uma garota de 14 anos. Um professor. Oito livros. Esperança. Em plena Segunda Guerra Mundial, no maior e mais cruel campo de concentração nazista, cerca de quinhentas crianças convivem todos os dias com a morte e com o sofrimento. No pavilhão 31, de vez em quando uma janela é aberta para férias. Obra de Fred Hirsch, o professor que consegue convencer os alemães a deixa-lo entreter as crianças. Desta forma, garante ele aos nazistas, seus pais – judeus – trabalhariam bem melhor. Os alemães concordam, mas com uma condição: seria terminantemente proibido o ensino de qualquer conteúdo escolar no local. Mal sabiam eles o que a jovem Dita guardava na barra da saia: livros. Baseado na história real de Dita Dorachova, A bibliotecária de Auschwitz é o registro de uma época triste da história, mas também o relato de pessoas corajosas que não se renderam ao terror e se mantiveram firmes na luta por uma vida melhor, munindo-se de livros.

Primeira frase da página 100:


"Em Terezín, ela também esperava deitada a chegada da noite, como os dois primos."

Do que se trata o livro?


O livro fala de um dos assuntos que mais gosto de ler, a Segunda Guerra Mundial, mais especificamente fala de Edita, Auschiwitz e a proibição dos livros. Edita é uma menina que gosta de ler e foi indicada para cuidar dos poucos livros que são usados para ensinar crianças que ainda sobrevivem no campo de concentração, apesar de parecer algo fácil, é uma função perigosa em Auschiwitz.

O que está achando até agora?


O livro é ótimo, não só uma boa distração como um bom relato, apesar de ter sido romantizado trata a história com realismo.

O que está achando dos protagonistas?


Não o que dizer, além de que é uma ótima personagem.

Melhor quote até agora:


"Mas se deu conta de que Dita tinha essa empatia que faz com que certas pessoas transformem um punhado de folhas num mundo inteiro só para elas."

Vai continuar lendo?


Sim, como disse é um ótimo livro.

Última frase da página:


"Não temos amanhã, tudo tem que ser agora!"



Nos acompanhe:





Instagram: @blogpagina394
E-mail: pag394@outlook.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Segue o Página 394

Twitter

Nosso instagram