12 de jun de 2016

Coluna do Té - Resenha: anime "Medaka Box"

Saudações, amados leitores! Cumprindo com o prometido, hoje trago mais uma resenha de anime que conheci bem recentemente e conseguiu me surpreender com o conteúdo, a ponto de entrar para a minha lista pessoal de animes mais bem trabalhados. Boa leitura a todos!

Título: Medaka Box.
Autor: Nisio Isin.
Editora: Shueisha.
Exibição original: 2012.
Número de episódios: 12.
Nível de "conquistou meu coração": 10/10.

Kurokami Medaka, uma aluna do primeiro ano da Academia Hakoniwa, se candidata a Presidente do Conselho Estudantil, com a proposta de resolver todo e qualquer problema deixado por qualquer aluno em sua caixa de sugestões, sendo assim eleita com 98% dos votos. Com a ajuda de seu amigo de infância, Hitoyoshi Zenkichi, que passa também a integrar o conselho estudantil, Medaka dedica seus dias a ajudar os estudantes com os problemas mais aleatórios, que vão de encontrar cães a lidar com a organização e orçamento de todas as dezenas de clubes que o lugar possui. Contudo, os 2% que se opuseram a votar em Medaka podem mostrar-se um forte problema para o conselho.

* * *

Me interessei em procurar o anime depois de ver um vídeo ou outro sobre a Medaka, e fui assistir esperando algo completamente diferente do que vi. Tudo que sabia era que Medaka é um ser sobrehumano, mas que reduzia suas habilidades propositalmente durante a maior parte do tempo, pra manter os desafios a um nível divertido. O enredo acabou se mostrando muito diferente do clássico estilo "shounen", que foca em histórias com heróis e vilões, e entrega uma história passada num ambiente colegial com situações bem variadas, mas que prendem muito mais do que pode parecer.

Onde faz a matrícula pra esse lugar, gente? Meus filhos vão pra lá, certeza. Hogwarts nada.

A começar pelo humor bem original, que se adapta a qualquer tipo de situação enfrentada pelas personagens, e se da também pela relação entre eles e suas personalidades complexas e exageradas. Alguns personagens têm traços e manias mancantes, como os pensamentos e discursos filosóficos de Zenkichi sobre coisas tão simples que acabam por ser um tanto cômicos, as aparições de Medaka nos momentos mais indesejados - sempre imitando a silhueta da pessoa por trás dela -, e uma personagem misteriosa a quem todos conhecem e que sabe tudo de todos, mas quase não se dão conta que ninguém sabe sequer o básico sobre ela ou como se tornou amigo dela. Em meio a tudo isso, a capacidade sobrehumana da Medaka de fazer praticamente qualquer coisa melhor que pessoas comuns torna-se um elemento perfeito para o humor.
Acaba sendo um dos poucos animes que consegui rir de verdade enquanto assistia, por ser, muitas vezes, imprevisível.

Medaka e sua habilidade de copiar silhuetas em silêncio.

Outro elemento cômico no anime é a mania de liberdade de Medaka, que chega a ser considerada "exibicionista" por alguns personagens. Mas não só ela, como personagens em situações diferentes abusam do ecchi - característica do anime que possui seminudez ou imagens e falas em tom erótico, mas nada explícito, só pra lembrar - para criar situações constrangedoras e engraçadas, e até mesmo algumas críticas muito interessantes.

Achei bem equilibrado.
Pela escola ter muitos clubes com várias atividades, como lutas, corrida, natação, música, artes, caligrafia e outras dezenas de coisas, a variedade de personagens também garante um enredo sempre renovado, mesmo com tão poucos episódios. A maioria das tarefas se inicia e termina no mesmo episódios, com algumas exceções, então estamos sempre conhecendo grupos diferentes de pessoas num ritmo confortável. Além disso, no decorrer da história, alguns personagens vão começando a integrar o Conselho Estudantil com Zenkichi e Medaka, e, por dar sempre o tempo de conhecê-los o suficiente, conseguimos aproveitar a individualidade de cada um enquanto assistimos. Personagens que pensamos ser passageiros na história sempre acabam voltando em algum momento, então o universo do anime acaba nos conquistando aos poucos e nos imergindo cada vez mais nele.

Alguém dessa cambada vai entrar pro Conselho. Alguém...
Mesmo apesar de tudo isso, uma das principais coisas que me encantaram no anime foi algo ainda mais inesperado: A filosofia. Em meio a tantas imperfeições de cada personagem, inclusive da própria Medaka, por alguns considerada perfeita, e entre cada ponto de vista e opinião de cada personagem, Medaka sempre acaba soltando algumas frases que dão muito a ser pensado. Mesmo tendo habilidades superiores às de praticamente qualquer um em suas próprias atividades, a própria Medaka não vê isso em si e não considera qualquer superioridade, tanto que não usa isso contra, mas a favor de cada clube, para ajudá-los. Como diz Zenkichi, Medaka considera a humanidade como parte de uma mesma família onde ela confia em e cuida de todos, por piores que sejam.
Ressalto aqui uma das frases dita por Medaka durante o anime:
"Não gosto da ideia de usar violência, mas os motivos dela não estão errados. No entanto, não acredito estar fazendo algo errado. As pessoas não existem para seguir regras. Regras existem para proteger as pessoas."

#PoseConfiantePraEncerrarComEstilo
No fim das contas, é assistir pra sair seguindo os ensinamentos da Deusa Medaka. E ainda acham que Goku é O Deus dos animes... Quem assiste o canal Ei Nerd no YouTube sabe das controvérsias, hehe.

Por hoje foi isso, pessoas! Não esqueçam de seguir o blog no FaceBook pra saber de todos os detalhes do que estiver acontecendo - e ainda ver uns extras -, assistam muito anime e aZeus a todos! Até o próximo post.

-Té.




Página 394 no FaceBook: facebook.com/BlogPagina394

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Segue o Página 394

Twitter

Nosso instagram