23 de abr de 2014

[Então Leitor] Amor infinito ou ódio eterno?

Olá,
   começo hoje o "Então Leitor", antes de explicar preciso pedir desculpa pela falta de nome melhor. Indo ao assunto, no Então Leitor vou falar sobre alguns assuntos sobre os quais leitores estão sempre falando, mas que não param realmente para pensar, há vários assuntos que vão aparecer por aqui, por exemplo Livros "modinhas", livros nacionais, adaptações literárias, mas decidi começar por um assunto que se fez presente em minha última semana: Amor infinito ou ódio eterno por um livro.




Há algum tempo uma escritora recebeu uma mensagem das mais mal educadas sobre seu livro, contando sobre o fato ela disse não entender a nossa geração porque quando amava era maravilhosa, mas quando não gostava de um livro podia ser a mais maldosa possível, claro que não exatamente nessas palavras, na época fiquei impressionada até onde nós somos capazes de chegar, afinal em quase todas as resenhas que lia lá estava a pessoa que não gostava do livro com mais palavras mal educadas.
Durante essa semana mais dois fatos parecidos, mais duas pessoas que não conseguiram controlar e despejaram sua opinião da pior forma em cima de escritoras.
Mas então pense comigo, o escritor tem uma ideia e demora anos para colocar essa ideia em um livro, depois disso procura uma editora e ao encontrar precisa de mais vários meses revisando, escolhendo capa e acertando pequenos detalhes, ao fim desses meses seu livro finalmente é publicado e lançado, o que o escritor espera é encontrar aceitação por parte dos leitores e é o que encontra, mas algumas pessoas não gostam de seu livro e dizem coisas que podem deixar esse escritor muito chateado.
Aqui no blog as resenhas são compostas por minhas opiniões mais sinceras, mas sempre com muita educação, são incluídas as partes boas e ruins de um livro, afinal nada é perfeito, mas nada é tão ruim que mereça esse ódio eterno.
Vejo por ai leitores que defendem seus livros preferidos com unhas e dentes, e essa seria a parte boa se não existissem também aqueles que odeiam um livro sem nem mesmo prestar atenção e tentar encontrar partes boas nesse mesmo livro.
Amor infinito ou ódio eterno? Nenhum dos dois, apenas um leitor, um livro e sua opinião, uma opinião construída com base em tudo presente na obra lida, não só partes ruins, é claro.

Bom, agora preciso da opinião de vocês o que acham sobre isso, o que tem a falar? Então leitor, amor infinito ou ódio eterno?



Nos acompanhe:

5 comentários:

  1. Bom é difícil dizer eu amo minha saga dos Instrumentos Mortais, si eu ouvir alguém falando mal dos livro eu morro mais primeiro vou saber o pq daquela opinião claro não discuto com ninguém apesar de merecer uns cascudos...
    E é muito difícil um escritor que passa anos, escrevendo aquele livro ai depara com um mal educado si não gostar fale que não gostou mais de uma forma educada não precisa de ser grosso(a)
    Mais acho que os escritores devem rever os lados negativos e usar ao favor e nunca desisti do sonho não é pq uma pessoa não gostou outras tbm nao vão gostar...
    Si eu fiz algo errado em algum ponto desculpe e so minha opinião...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente um assunto complicado, amar uma série e defender é algo que eu apoio, afinal quem quer ver algo que gosta sendo tão odiado? Acho que ninguém. E opiniões são sempre bem-vindas quando forem para ajudar o escritor a melhorar, mas a falta de educação e esse ódio que chega a ser perseguição é algo tão horrível, se não gosta que ao menos respeite.

      Excluir
  2. Faz parte da boa educação respeita o trabalho do outro, seja lá qual trabalho for.
    No universo literário tem que haver o mesmo respeito. Até porque não existe um tipo ideal de livros. Cada um tem um gosto e existe uma farta opção para atender a esses gostos.
    Confesso que não era fã de literatura hot e acabei me surpreendendo com a série Os Hathaways, e passei a ler outros livros do gênero.
    Já de deparei com livros que para mim não eram bacanas, mas nem por isso usei minhas redes sociais para denegrir a imagem d autor. Nós, blogueiros principalmente, temos que seguir uma ética, a qual nos permite resenhar as obras, expor nossa opinião de forma respeitosa, nunca denegrindo o autor, editora e o livro.
    O que ser para você nem sempre servirá para mim, e vice-versa.

    http://citacaonumclick.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho que cada um tem um gosto diferente, e esse gosto é o que define se o livro é bom ou não pra ele.
    Quando se lê uma resenha e não se gosta do livro, não é que a historia seja ruim,é por que você simplesmente não curte aquele determinado assunto ou a maneira como ele foi explorado,pelo menos é isso que eu acho (minha opinião).
    Essa coisa de xingar autores ou fazer competições pra ver qual serie é melhor é meio infantil ate certo ponto...

    ResponderExcluir
  4. Desculpe mas tem certos livros que são ódio eternos sim! rsrs
    Acho chato sair xingando o autor, mas as vezes não da pra segurar uma opinião, digamos, mais voraz não é? Porque afinal de contas, nós estamos consumindo sim a obra do autor e temos direito de dizer o q gostamos e o que não gostamos. Ainda mais quando nós sabemos que a história poderia ter sido conduzida de outra forma.

    Sou totalmente contra as comparações entre sagas, trilogias e afins que estão fazendo agora, o pior é que a mania agora é comparar obras que são completamente diferentes entre sí. =/


    Meu Mundo depois da Meia noite

    ResponderExcluir