20 de mar de 2017

Resenha | A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista


Um nome enorme pra um livro simples e uma história sem exageros.

Todo leitor tem épocas, tem vez que ler um livro cheio de detalhes, história e riqueza na construção de seu mundo é tudo que a gente precisa, mas tem uns livros de história simples que chegam na hora certa e nos conquistam, a gente devora e depois fica se perguntando por qual motivo não leu mais devagar, sem pressa se deliciando mesmo com a simplicidade.

A probabilidade estatística do amor à primeira vista é cheio de destinos e de "e se", Afinal, e se Hadley não tivesse perdido aquele voo? E se aquela manhã não tivesse tantos acontecimentos que a levaram a um atraso? E se quatro minutos não fizessem tanta diferença? Mas Hadley acordou de mal humor naquela manhã, ela fez tudo o que fez e se atrasou, quatro minutos fizeram toda a diferença e ela perdeu o voo que a levaria até Londres para o casamento do pai com uma mulher que não conhecia e não fazia a menor questão de conhecer.

Foi em um aeroporto lotado que fazia a claustrofobia de Hadley ainda mais presente que ela conheceu Oliver, um britânico (lindo e com sotaque) que não devia passar de alguém com quem ela conversou por alguns minutos, mas que acaba por se tornar não apenas mais que uma conversa de avião, mas também muito mais que um amigo.

Para conhecer Hadley basta saber que ela está magoada com o pai, que não só se separou de sua mãe, mas que também colocou todo um oceano entre ele e sua filha, esse é o ponto de maior destaque da personagem e o que define todas as suas ações até que Oliver chegue em sua vida. De inicio a personagem pode parecer egoísta, focada demais no que acontece com ela e esquecendo da felicidade de seu pai e até mesmo de sua mãe, mas ela mesma chega a falar disso em uma parte do livro e percebemos que toda sua magoa é motivada pelo amor que sente pelo pai e pela distância que passou a existir entre os dois.

Oliver chega de mansinho, mas da pra saber que vai ser homem dos sonhos desde sua primeira fala, em todos os momentos ele ajuda Hadley a esquecer sua claustrofobia e a entender sua relação com o pai. Cheio de gracinhas, conversas e sotaque britânico, só dava pra se apaixonar mesmo.

"- Nem todo mundo fica 52 anos juntos, e se ficam, não faz a mínima diferença se você faz uma promessa na frente de todo mundo. O importante é que você teve uma pessoa ao seu lado o tempo todo. Até mesmo quando tudo está dando errado.
Ele ri. 
- Casamento: para quando tudo der errado."

O livro inteiro se passa em 24hrs, uma especie de "Um dia", mas sem a passagem de anos, são 24hrs para conhecer alguém, confiar e então se apaixonar, um livro cheio de clichê, mas uma delicinha de se ler. Apesar de ser uma obra curtinha baseada em pouco tempo, tudo acontece no tempo certo, não tem paixão avassaladora de fazer o coração doer depois de quatro minutos, nem beijo de tirar o ar na página dois, todos esses exageros ficam pra depois porque aqui é tudo simples, agradável e muito bem escrito.

O grande defeito do livro é só ser rápido mesmo, ele já é pequeno e por ser uma escrita envolvente, você só se envolve, se agarra aos personagens e curte a história, quando vê acabou de ler em apenas três horas e fica pedindo pra que fosse maior, porque apesar de estar tudo bem resolvidinho, como você vai viver sem o sotaque britânico de Oliver (sim, eu vou falar desse sotaque que eu imaginei muito lindo).

"Talvez os atrasos no decorrer do dia sejam apenas detalhes, mas, se não fosse por eles, teria sido por causa de alguma outra coisa."

Enfim, não é uma história que vai mudar sua vida e provavelmente não é essa a intenção da obra, e não vai entrar para a lista de favoritos, aquela que você precisa fazer outra pessoa ler com certeza, mas vai ter um espaço especial e sempre que você lembrar dele vai indicar para alguém e lembrar de como foi bom ler o livro por algumas horas (ou dias, vai saber).


E os livros finalmente voltaram pro blog. Aliás, cês estão acompanhando tudo, né? Ta cheio de post novo e todos fáceis de achar aqui no blog, pra não perder nada você pode acompanhar nossas redes sociais e seguir o blog, deixe seu comentário e não desgruda da gente porque novidades estão chegando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Segue o Página 394

Twitter

Nosso instagram